Logo Enchei-vos

SOMOS POVOS EM MISSÃO ANUNCIANDO O AMOR E
SEGUIMOS PARA ONDE DEUS MANDAR.

Enchei-vos do Espírito Santo de Deus, venha se encontrar com o Senhor que espera só para te amar!

Respeitamos sua privacidade, NUNCA enviamos spam!

300 Anos de Aparecida

12/10/2017

Num dia mais que especial, o feriado não poderia ter sua comemoração mais que merecida. Conheçamos um pouco da história de Nossa Senhora Aparecida

    Foi em 1717 que uma imagem simples e quebrada transformou a fé de um povo até receber o título de Padroeira do Brasil.

  Os pescadores João Alves, Felipe Pedroso e Domingos Garcia foram encarregados de conseguir peixe para o banquete que a Vila de Santo Antônio de Guaratinguetá iria oferecer a Dom Pedro de Almeida e Portugal, o Conde de Assumar, que na época também era o Governador da Província de São Paulo e Minas Gerais, e estava visitando a região no período de 17 a 30 de outubro de 1717.

  Foi após várias tentativas de pesca, que os três pescadores que veio nas redes em dois pedaços: primeiro o corpo e em seguida, rio abaixo, a cabeça. Os pescadores que antes não tinham conseguido pescar nada, encheram as suas redes com uma quantidade abundante de peixes. Antes de levarem os peixes para o banquete, entregaram os pedaços da estátua a Silvana da Rocha Alves, esposa de Domingos, irmã de Felipe e mãe de João, que reuniu as duas partes com cera, e a colocou num pequeno altar na casa da família, agradecendo a Nossa Senhora o milagre dos peixes. 

Uma oratória para receber os devotos de nossa Senhora das “Águas”

  Entre 1717 e 1732 a imagem peregrinou pelas regiões de Ribeirão do Sá, Ponte Alta e Itaguassú. Em 1732 Felipe Pedroso entregou a imagem a seu filho Atanásio Pedroso que construiu o primeiro oratório aberto ao público.

A primeira igreja foi aprovada em 1743

  A igreja foi construída no Morro dos Coqueiros, atual colina onde está localizado o centro da cidade de Aparecida, em terra doada pela viúva Margarida Nunes Rangel, com escritura passada em 6 de maio de 1744. A inauguração da igreja, que deu também origem ao Santuário, aconteceu na festa de Santa Ana, no dia 26 de julho de 1745. Nesta ocasião foi inaugurado também, o povoado com o nome de ‘Capela de Aparecida’. No dia 25, a imagem foi levada em solene procissão a nova igreja e colocada no nicho do altar. No dia 26 aconteceu a benção da imagem e a celebração da primeira missa.

1822

  Dom Pedro I, durante sua viagem ao Rio de Janeiro e São Paulo, passou no Santuário de Aparecida. D. Pedro, caso resolvesse favoravelmente sua complicada situação política. Isto ocorreu no dia 22 de agosto de 1822. Quinze dias depois, em 7 de setembro, em São Paulo, nascia o Brasil independente, pelo brado histórico do príncipe que se tornaria o primeiro imperador com onome de D. Pedro I.

1865

   O imperador Dom Pedro II e a imperatriz Teresa Cristina estiveram em 1843 e em 1865 na capela de Aparecida, para rezar diante da imagem. 
  A festa da Aparecida no ano de 1868, até então celebrada em 8 de dezembro, dia da Imaculada Conceição, foi encerrada com a participação de uma pessoa especial. A princesa Isabel, herdeira do trono brasileiro, quis participar das celebrações ao lado de seu marido, o Conde d’Eu, na esperança de obterem da Senhora Aparecida a graça de um herdeiro.

1868 A princesa Isabel doou à imagem um manto

  Ornado com 21 brilhantes, representando as 20 Províncias do Império mais a capital.Anos depois, em 1884, a princesa Isabel voltava a Aparecida em reconhecimento pela graça recebida. Feliz, vinha acompanhada não só do esposo, mas dos três herdeiros, os príncipes D. Pedro, D. Luís e D. Antonio. A princesa novamente quis honrar a imagem da Senhora Aparecida oferecendo-lhe dessa vez, uma coroa de ouro 24 quilates, 300 gramas, cravejada de brilhantes. Essa mesma coroa serviu, vinte anos depois, para a solene coroação da Imagem, por ordem do Papa São Pio X.

A inauguração da Matriz Basílica

  Em 24 de junho de 1888 Dom Lino D. R. de Carvalho, bispo de São Paulo inaugurou a igreja conhecida como ‘Igreja de Monte Carmelo’ (Basílica Velha). Essa construção teve como personagem principal Frei Joaquim do Monte Carmelo, pois foi ele quem se dedicou integralmente aos projetos dessa obra. Em 1893 houve muitas mudanças significativas com a criação da Paróquia de Aparecida e a concessão à “Basílica Velha” do título de Episcopal Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, assinada por Dom Lino Deodato Rodrigues, Bispo de São Paulo em 28 de novembro.

A chegada da congregação dos missionários Redentoristas

  Em 1894 os Missionários Redentoristas chegam a Aparecida, provenientes da Baviera, Alemanha, para se dedicarem ao cuidado pastoral do novo Santuário, onde permanecem até os dias atuais. A Congregação do Santíssimo Redentor assinou o contrato assumindo oficialmente o Santuário de Aparecida em janeiro de 1895.

A Construção do novo Santuário

  A primeira ideia de construção surgiu em 1917, por ocasião das celebrações do bicentenário do Encontro da Imagem. O projeto tomou forma ainda sob o arcebispado de Dom Duarte Leopoldo e Silva em São Paulo, mas sua realização estava condicionada à conclusão das obras da Catedral da Sé.

  Simbolicamente, o local das futuras obras recebeu, no dia 8, uma procissão com a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

  A solenidade de lançamento da pedra fundamental do novo Santuário teve a participação do clero e de autoridades civis em 10 de setembro de 1946. Porém na madrugada ela foi roubada. E em agosto de 1954, com a plataforma da construção e a canalização do córrego da Ponte Alta que passava aos pés do Morro das Pitas, foi renovado o ato da Bênção da pedra fundamental. O Cardeal Legado Dom Giovani Piazza celebrou missa às 10h30 e, após a missa. O projeto da nova Basílica foi encomendado pelo Cardeal Dom Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, em setembro de 1947, ao arquiteto Benedito Calixto de Jesus. A estrutura e os cálculos do concreto armado eram do engenheiro civil Paulo Franco Rocha. O início efetivo da construção ocorreu em 11 de novembro de 1955.
A primeira missa no local aconteceu no dia 11 de setembro de 1946, presidida pelo Cardeal Motta.

Notícias: Papa Francisco mobiliza milhares de devotos

  O Papa Francisco também garantiu sua passagem no Santuário de Aparecida, entre os dias 22 e 28 de julho de 2013 o Santo Padre esteve no Brasil para participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Rio de Janeiro e incluiu em sua programação uma visita ao Santuário de Aparecida. 
 O Papa rezou diante da Imagem, celebrou a Santa Missa, abençoou os fiéis e visitou o Seminário Bom Jesus. Durante a Santa missa Dom Raymundo Damasceno, Cardeal arcebispo de Aparecida, ofereceu uma réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida esculpida em madeira, produzida por um artista do Vale do Paraíba. O Papa a beijou e apresentou aos féis, como retribuição, Francisco ofereceu um cálice ao Santuário Nacional.

A origem da imagem

  De acordo com a historiadora Tereza Pasin a imagem de Nossa Senhora Aparecida teria sido esculpida por volta do ano de 1600. “A provável pessoa que teria feito a imagem foi o frei Agostinho de Jesus, discípulo de frei Agostinho da Piedade, porque o tipo de escultura é o mesmo”, esclarece.
Frei Agostinho de Jesus, se ocupava em moldar na argila piedosas imagens da Imaculada Conceição. Eram pequenas e se destinavam a oratórios domésticos. 
  Não há informações sobre como a Imagem foi parar no rio Paraíba, antes de ser resgatada. Para a historiadora, a Imagem tanto pode ter sido jogada por alguém que quis se desfazer da imagem quebrada, ou a peça poderia estar abrigada em uma capelinha na cidade de Roseira, quando foi arrastada por uma enchente. “A capelinha desapareceu; isso foi escrito por um padre em 1956, que fala dessa enchente”, pontua. 
Atualmente o Museu Nossa Senhora Aparecida expõe a “Coleção Santa Gertrudes de Imagens Paulistas do Século XVII”, conta com 54 obras produzidas há mais de trezentos anos. Um dos destaques da exposição é uma escultura de Frei Agostinho de Jesus com muita semelhança à imagem de Aparecida, encontrada pelos pescadores em 1717. A peça é tratada como ‘irmã’ da Imagem da Mãe Aparecida.

A história continua…

  Hoje o Santuário Nacional é um complexo de evangelização que recebe milhões de romeiros todos os anos. Sua estrutura de acolhida, com estacionamento, sanitários, bebedouros, lanchonetes e outras comodidades ajudam o devoto a dedicar tempo para rezar, objetivo de todos os que aqui chegam. O trabalho pastoral diário conta com celebrações eucarísticas, sacramentos da penitência, batismo e matrimônio. Tudo no Santuário é feito com muito amor e acolhendo fraternamente a todos os que chegam pra visitar a Senhora Aparecida.
 O Santuário de Aparecida está vivendo os preparativos para a celebração dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida no Rio Paraíba do Sul. Desde 2015 uma fac-símile da Padroeira está sendo enviada a diversas arqui(dioceses) e Missionários Redentoristas estão recolhendo de cada capital do pais, uma porção de terra para compor uma coroa especial para a Mãe Aparecida. O ano de 2017, ano do jubileu, será um grandioso momento para enaltecer a importância de Nossa Senhora Aparecida para fé no Brasil.

SALVE NOSSA SENHORA APARECIDA!!!
NOSSA SENHORA APARECIDA, ROGAI POR NÓS!

FONTE: Portal A12.com



Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado


Buscar no Blog

17352528_1240308129423681_3686374198673257949_n

Fundadores 
Conheça a história dos nossos fundadores Cleide Costa e Cristiano Costa e o trabalho de evangelização realizado pela Missão Enchei-vos.

Continue lendo »

Estamos em mais de 19 cidades.

Junte-se a milhares de irmãos e receba no seu e-mail informações do que a missão tem feito.

Respeitamos sua privacidade, NUNCA enviamos spam!

Logo Enchei-vos

          © 2015 · Missão Enchei-vos. Todos os direitos reservados.